::: Domingo, 22 de abril de 2018.
 
Macapá
3,25
Santana
3,60
Manaus

3,80

Rio Branco
3.50
Belém
3.10
Porto Velho
3,80
Boa Vista
3,10
Palmas
2,95
Fonte : NTU

Inscreva-se e receba
informações de nosso site.
 Nome:
 E-mail:
Cadastrar
     Descadastrar
 
 

 

 

>>Notícias


 

17/07/2012


Usuário com cartão retido terá benefício suspenso por três meses

Imagem

 

Qualquer pessoa que for flagrada usando carteirinha de outro titular poderá ser indiciada pelos crimes de falsidade ideológica e estelionato. Com a chegada das férias, o aumento de 25% do uso de carteirinhas de meia passagem chamou a atenção do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros (Setap), que designou equipes de fiscais para verificar a situação nos coletivos. Foi constatado que o benefício está sendo usado indevidamente por pessoas que se passam pelo titular do cartão. Quando os fiscais identificam os falsos usuários, imediatamente retêm a carteira e entregam ao Setap, para posterior providência. O que antes era resolvido apenas com a assinatura de um termo de compromisso, mudou. Agora, quando ocorrem casos de uso indevido, o estudante, titular do cartão, fica com o benefício suspenso por três meses. De acordo com Artur Sotão, gestor da Bilhetagem do Setap, a medida foi tomada após o Sindicato ter identificado que muitos estudantes, mesmo tendo já assinado o termo de compromisso para obterem a carteira de volta, foram flagrados pelos fiscais cometendo o mesmo erro. Geralmente quem usa são parentes, amigos e pessoas que encontram os cartões em via pública e raspam a identificação para burlar as fiscalizações. Um caso que aconteceu esta semana, durante uma ação fiscalizadora nos coletivos, chamou a atenção do Setap. Uma mulher que teve o cartão retido, ao ser identificada como parente do titular, reagiu violentamente ao ser obrigada a entregar a carteirinha ao fiscal, que sofreu agressões verbais. Por se recusar a entregar o cartão e dizer que tinha direitos para uso do benefício, ambos foram parar no Ciosp do Pacoval. Ao serem questionados pelo delegado, as partes apresentaram a situação. Após ouvi-los, o delegado constatou que não houve colaboração por parte da mulher e a mesma, por ter sido flagrada usando indevidamente o benefício estudantil, foi indiciada pelos crimes de falsidade ideológica e estelionato. (Alexandra Flexa/aGazeta)



<<Voltar


 

 



Últimas Notícias

 

 

Veja todas as materias

 

<<Voltar


VT Setap © 2010 - Todos os Direitos Reservados